Carros Ecológicos.

Um mercado em crescimento é sem dúvida o mercado dos carros ecológicos. Como tudo o que tem procura pode ser transformado em site aqui está mais um blogue de nicho.

O tema do blogue foi bem escolhido por cumprir quatro razões para se criar um blogue de nicho:

  • Está na ordem do dia
  • Vai-se manter assim pelo menos por algum tempo
  • Tem procura
  • Tem anunciantes

O blogue em aspecto está bem trabalhado. O logótipo é bem representativo do tema do site e o verde utilizado dá um sinal de ecologia e lembra o meio ambiente. Na sidebar podemos encontrar os habituais blocos com as categorias, o top de artigos e mais no fundo a subscrição dos feeds. Um pouquinho mais de destaque dado aos feeds (quer seja colocando num local mais visível, quer seja dar mais realce com outras cores) poderia trazer mais alguns subscritores. Um outro pormenor que seria beneficiado com uma ligeira mudança é a página de contacto, falta o contorno (ou pelo menos não está visível) das caixas de texto onde os visitantes têm de inserir as informações. A presença dos limites ajuda os visitantes a saber os limites das caixas.

Na página principal o blogger optou por colocar excertos dos textos o que torna a página principal mais pequena e simples para os visitantes além de gerar mais visualizações. A actualização é a possível porque neste tema nem todos os dias surgem novidades.

Os textos abordam todos os assuntos relacionados com o tema incluindo os carros eléctricos, carros solares e os carros a hidrogénio.

A optimização está a ser bem feita, começando logo antes do blogue ser criado com um domínio que contém as palavras-chave. Depois existe a descrição e as “keywords” na home page faltando apenas as keywords nas páginas dos artigos. Um dos pormenores que achei engraçados e que nunca me tinha lembrado foi a optimização para as “keywords typo”, ou seja, a optimização para palavras chave do tema mas com um erro de escrita por exemplo “carros ecolojicos“. Foi uma boa ideia sem dúvida porque todos nós nos enganamos quando vamos a fazer alguma pesquisa e assim vai ganhar ranking e receber pesquisas dessas “keywords” que no fundo são de interesse.

Já andei a dar uma vista de olhos pelo site e ainda quero ver o que vai surgir em Portugal quanto ao carregamento de carros eléctricos. Portugal pelo menos no que diz será o primeiro com este sistema distribuído pelo país, agora vamos a ver a prática. Este é um dos aspectos mais importantes senão mesmo o mais importante para o sucesso ou não deste tipo de carros.

Se tiverem sugestões já sabem deixem comentário.

Como verificar a acessibilidade e usabilidade de um site.

Nos dias de hoje é importante ao criarmos sites termos o cuidado de os tornar acessíveis a todos os possíveis visitantes. Com isso temos de contar também com visitantes com alguma deficiência tal como a falta de visão, falta de motricidade nos membros superiores etc.

O Rui Cruz publicou um texto que explica como fazer um teste para verificar a acessibilidade de um site.

Material necessário:
Internet Explorer
FireFox
Google Chrone
Color Contrast Analyser 2,2
Leitor de ecrã JAWS ou equivalente
Ampliador de ecrã MAGic ou equivalente
Conhecimentos médios de informática

Passo 1 – A validação do website
A validação automática de um website é uma forma descritiva e puramente técnica de avaliar, do ponto de vista das regras de acessibilidade mais usadas, se o código HTML de um site é correctamente interpretado. No entanto, esta validação não é certa nem definitiva. O google.pt apresenta erros em vários validadores, no entanto está perfeitamente acessível.

A lista de validadores usados neste teste:

http://validator.w3.org – validador do World Wide Web Consortium
http://www.sidar.org/hera/ – validador baseado nas regras WCAG 1.0 que disponibiliza sugestões de código e outras funções além do validador anterior
http://www.acesso.umic.pt/webax/examinator.php – validador alojado no Programa ACESSO da UMIC – Agência para a Sociedade do Conhecimento, I.P.

Passo 2 – Compatibilidade
A compatibilidade é o primeiro passo para a acessibilidade. Isto porque, se for compatível, é um bom passo para ser acessível. Cada browser é diferente à sua maneira. O K-Maleon e o FireFox usam o mesmo “motor”, mas “combustível” diferente. Significa que usando o mesmo rendering, podem apresentar websites de forma diferente.
O mais importante é testar o Internet Explorer e o FireFox no teu  site, e prestar atenção às possíveis diferenças no website.
Para uma verificação mais exaustiva, existe um URL que tira print screens dos websites em mais de 50 browsers diferentes, o http://browsershots.org
Os erros mais comuns são o tipo de letra e o uso de flash, que alguns browsers não suportam.

Passo 3 – Os básicos da acessibilidade
Existem para mim 5 regras base que ao  olharmos para o site podemos ver se o mesmo é minimamente acessível, sendo elas.

  1. As imagens terem legenda. Com o IE ou o FireFox, passa o rato por cima da imagem. Se a mesma apresentar legenda ou também conhecido como texto alternativo, este passo está feito. Caso contrário, consulta manuais de HTML para o uso da tag “alt” e “longdesc”.
  2. O website ser limpo. O website não pode ter banners, ou elementos AJAX que coloquem a visibilidade do texto parcialmente ou totalmente oculta, sempre ou por breves períodos de tempo. A informação é tempo, mas demasiada informação pode-te custar dinheiro.
  3. Os links são para onde devem ser. Cada link pode ter uma descrição quando passas o rato por cima. Se não tem, consulta o manual HTML para a tag “title”.
  4. Adeus aos sons. O único som que se deve ouvir, é o do Windows. Sites de música ou com MP3 não devem iniciar automaticamente, bem como sons ao entrar numa página devem ser retirados.
  5. Formulários e  caixas de texto ordem. Como os links, os formulários devem estar ordenados. Se tens Nome, Morada, Telefone e Submeter, é inapropriado se ao usares a tecla TAB vás directamente para o Nome e depois Submeter.

Passo 4 – Agora és tu que experimentas
Por esta altura já verificaste se tudo o que disse anteriormente está mais ou menos aplicável. Agora está na hora de seres tu a experimentar. Instala as versões de demonstração do JAWS e o MAGic  que podes encontrar no link acima indicado.

Com o MAGic. Ir ao menu Magnification, e procurares colocar várias configurações. Em seguida, activa a magnificação. O website é visualizado de forma correcta, se por exemplo, seleccionares um padrão de cor cinzento? Tenta outras opções, e confere. Se algo estiver errado, modifica o CSS (ver mais à frente neste guia) ou a cor do texto.
Com o JAWS: No website, usar o TAB para navegares nos links. A ordem dos links faz sentido? Podes também usar a combinação de teclas INSERT+SETA PARA BAIXO para leres o website.

Passo 5 – A cor
A cor é um dos passos fundamentais para um website. Não só para a acessibilidade, nem para a usabilidade. É mais para o bem comum, chamemos-lhe assim.
Se preferires, como eu, podes instalar uma extensão no FireFox, aqui está ela: https://addons.mozilla.org/pt-PT/firefox/addon/7313
No caso da página gerada no FireFox ao ser efectuado o teste, se alguma cor aparecer a vermelho, terás que verificar a cor e alterar de acordo com as guidelines de acessibilidade.

Passo 6 – E se tudo resultar…
O teu website está agora preparado para algumas das muitas dificuldades que se encontram na web, dificuldades essas que pessoas que como eu ou possivelmente tu não temos. No entanto, é sempre bom sermos reconhecidos pelo trabalho, quanto muito pelo esforço.
Para isso, afixa no teu site, normalmente no footer, os seguintes selos:

Se o teu wesite passa no http://validator.w3.org/ , usa estes selos: http://www.w3.org/QA/Tools/Icons
Caso contrário, usa o Simbolo da Acessibilidade Web: http://www.acessibilidade.net/web/sawdesc.php

Um obrigado ao Rui Cruz por nos ajudar a tornar o nosso site acessível a todos e por ter permitido a publicação do texto aqui.

Links 27-12-09.

O Ganha do Ganhar-Online.com publicou um texto sobre como termos um blogue de sucesso em 2010.

O Gonçalo Rodrigues do GoncaloRodrigues.com explica como fazer optimização de sites ao nível do front-end.

O Paulo Faustino do WordPress-Love.com explica como criar uma página de arquivos eficiente e fantástica para o nosso blogue.

O Admin do GuiadoDinheiro.powerminas.com dá 18 dicas de como pouparmos dinheiro em casa.

Viagens Low Cost.

As viagens low cost estão na moda hoje em dia. São mais baratas e em tempos de crise as pessoas aderem. E por outro lado se eu quero ir passar um fim de semana a Barcelona por exemplo não vale a pena andar a comprar bilhetes muito caros por pouco tempo e quando não se leva grande bagagem. As viagens para Barcelona (partindo do Porto) custam entre 1€ e pouco a 5€. Ainda querem mais justificações para o grande sucesso que tem sido as viagens low cost?

A pensar nesse nicho foi criado o blogue Viagens Low Cost.

O blogue tem as novidades em viagens, as promoções e as noticias das companhias aéreas low cost.

O blogue está muito bem estruturado e com um aspecto muito limpo. Tenho de confessar que achei muita piada ao logótipo, foi bem conseguido. Cada texto tem uma pequena imagem a ilustra-lo, existem alguns banners relacionados com as viagens, categorias e os textos mais populares. Em termos de design nem sempre é preciso andar a adicionar muitas imagens e muitos efeitos para fazer uma coisa com qualidade.

Neste caso não é dado tanto destaque aos feeds cuja caixa se encontra no footer por opção do blogger. Neste nicho grande parte dos visitantes vêm dos motores de busca o que torna a optimização um ponto chave em vez da promoção da subscrição dos feeds. A única sugestão é dar mais algum realce ao título dos blocos na sidebar (categorias etc) porque sobressaem pouco do resto do texto. Talvez dar outra cor ou então aumentar o tamanho da letra.

Em termos de optimização na home page está tudo correcto já o mesmo não se passa na página de cada artigo. Nas páginas dos artigos está presente a descrição mas faltam as palavras chaves. A utilização das palavras chave pode trazer mais visitantes para o blogue.

De resto não tenho mais nada a recomendar o blogue está muito bom.

Por isso se quiserem viajar brevemente consultem a página Ryanair – Promoções em Janeiro e comprem já os vossos bilhetes.

Usem o dinheiro que ganham na internet da melhor forma e aproveitem a vida.