Arquivo da categoria: SEO

S(earch) E(ngine) O(ptmization)

Google usa a velocidade como factor para o ranking

Este fim de semana foi rico em noticias e se ontem falei dos ataques que existiram por toda a Internet hoje vou falar da novidade que o Google apresentou em que vai começar a usar a velocidade de carregamento de um site como um dos factores para o ranking das pesquisas.

Isto é uma novidade e não é. O facto de um site ser muito lento já o prejudicava nos rankings. Se determinada palavra chave era pesquisada no Google e os visitantes clicavam num site e passado pouco tempo retrocediam e voltavam à pesquisa o Google reparava nisso e começava a ver que o site não apresentava o que os utilizadores queriam e começava a perder alguns lugares. Uma das razões para o site fazer com que os visitantes saíssem logo era a sua velocidade, mas isto era um factor indirecto. Era mais pelo comportamento dos visitantes do que pela velocidade do site.

Agora o próprio Google usa a velocidade como um dos factores para o ranking.

Mas isto não é uma coisa que me pareça que vá afectar muita gente. Como o próprio Google diz esta mudança vai apenas afectar menos de 1% dos resultados e para já apenas aos visitantes que pesquisem em Inglês e no Google.com. Gradualmente irá sendo aplicado a todas as outras línguas e países.

Depois só mesmo um site muito lento é que será penalizado com isto. Se um site demora 5 ou 6 segundos a ser carregado isso não terá diferença nos rankings. Se leva 20 ou 30 segundos já pode começar a fazer. Terá que ser uma coisa bastante lenta porque este factor é apenas um no meio de centenas de outros factores e uma pequena alteração não terá impacto no total.

Algumas das ferramentas que o Google recomenda para verificarem as velocidades:

  • Page Speed, um plugin para o Firefox que avalia a velocidade das páginas e dá sugestões de melhoramento.
  • YSlow, uma ferramenta do Yahoo que sugere melhoramentos para melhorar a velocidade.
  • Nas Webmaster Tools, “Labs > Site Performance” mostra a velocidade do nosso site para utilizadores de várias partes do mundo e com algumas sugestões também.

O Google dá depois um conselho. Devemos optimizar a velocidade de carregamento do nosso site não só para melhorar os rankings mas principalmente para melhorar a experiência dos visitantes do nosso site.

Após uma visita às Google Webmaster Tools reparei que o meu site era bastante lento em comparação com outros. Já fiz duas alterações que espero que melhorem a velocidade. Vou esperar pela actualização.

Os links nofollow interessam?

O Matt Cutts funcionário do Google responsável pelo combate ao spam responde a uma pergunta sobre se os links nofollow interessam ou são irrelevantes?

Como podem ver pelo que ele diz tudo depende do objectivo. Do ponto de vista de um motor de busca e dos seus rankings não interessam mas ele diz mesmo “But guess what, search engines are not the entire limit of the world” ou seja existe um mundo para lá dos motores de busca.

Mesmo que um link não traga qualquer proveito para os rankings dos motores de busca esse link pode trazer muitos visitantes.

Por exemplo normalmente os links dos comentários feitos em blogues são nofollow e por isso não interessam muito aos motores de busca, mas por outro lado os visitantes desse blogue podem clicar nos links e acabarem por vir parar ao vosso site. Por isso é também importante fazer comentários com qualidade e que façam os visitantes clicarem no nosso link, um simples “muito bom” ou “obrigado” não vão trazer visitantes mas se adicionarem conteúdo ao texto, o comentarem e mostrarem os vossos pontos de vista ai sim podem conseguir visitantes.

Eu não diferencio links dofollow de links nofollow, eu quero ambos. Se um me dá melhores rankings nos motores de busca o outro da-me visitantes o que no fundo acabam os dois por fazer o que eu quero: conseguir aumentar as visitas no Webvicio.

E vocês?

Como melhorar algumas estatisticas.

Nas estatísticas do Google Analytics podemos ver uma carrada de números mas se não soubermos olhar para eles com olhos de ver, como se diz, não vale de nada.

Existem aqueles dados que quando maiores melhor como o número de visitas, número de visualizações, tempo médio no site etc.

E existem os outros que quando mais pequeno o valor melhor. Existem sempre algumas medidas que podemos tomar para melhorar algumas das estatísticas e neste caso vou falar da “bounce rate” ou taxa de rejeição.

O valor no Webvicio está bastante alto como podem verificar pela imagem. Tem 78% não é de todo um valor de que me possa orgulhar.

Como primeira medida para alterar isso fui verificar quais os textos em que recebo mais visitas vindas dos motores de busca.

Talvez por ser preciso algum tempo para uma boa colocação nos motores de busca os textos em que recebo mais visitantes dos motores de busca são textos já com algum tempo.

Como é normal com o tempo vamos aprendendo algumas coisas e se for comparar a optimização que fazia à uns tempos atrás com a que faço agora nota-se bem a diferença. No inicio era muito raro eu colocar links internos. Ao criar links entre os textos do blogue os leitores em vez de se irem embora vai passar mais tempo no blogue o que vai acabar por diminuir também a bounce rate. Se depois de lerem um texto não encontrarem links para mais textos os visitantes vão clicar no primeiro link de saída que encontrarem. Eu tenho um plugin que cria links automaticamente conforme as keywords que eu escolher mas existem sempre aquelas palavras que utilizamos uma ou duas vezes e que não vale a pena estar a inserir ao plugin.

Andei então a vasculhar os textos que mais recebem visitas dos motores de busca e inseri alguns links internos. Linkei para alguns textos e para algumas categorias agora vamos a ver como as estatísticas evoluem.

A optimização não passa só pelos novos textos mas por todos os textos de um blogue e vale sempre a pena melhorar um pouco os textos mais antigos.

E vocês também optimizam os textos mais antigos ou só os que publicam actualmente?

9 técnicas para aumentar o número de backlinks.

optimização para os motores de buscaA optimização para os motores de busca (SEO) é um assunto que gera muito debate. Uns acham uma coisa, outros têm uma opinião diferente e acaba por ser difícil chegar a algum consenso mas um dos pontos que gera algum consenso é que quanto maior for o número de links que um site tenha, melhor em termos de optimização. Se os links acabam por não trazer benefícios em termos de optimização existe ainda outro ponto muito importante. Trazem visitantes para os nossos sites.

Aqui ficam uma lista com 9 técnicas que podem usar para aumentar o número de backlinks.

1. Guest Posts:

Este será uma das técnicas que mais proveito podem dar. Fazer um guest post num blog com muitas visitas vão com certeza trazer muito retorno em visitantes. Se um comentário nem sempre será visível já um texto terá sempre atenção por parte dos visitantes. Se eles depois o lêem completamente e se visitam o nosso blog já depende da qualidade que dermos ao texto. Uma das regras que devemos seguir é que o assunto abordado no guest post terá de estar relacionado com o tema do nosso blog. Não vale de nada falar de carros num guest post e depois o visitante descobrir que o blog fala sobre alimentação para bebes. Uma dica que devemos seguir é que devemos utilizar os links do texto não só para linkar para a homepage mas também para alguns textos específicos sem exagerar na quantidade de links que usamos.

2. Comentários:

Esta técnica deve ser das mais conhecidas para gerar backlinks. O facto de deixarmos comentários de forma consistente nalguns blogs acabara por fazer com que exista uma relação entre nós e o autor do blog. Passamos a ser um comentador conhecido pelo autor. Deixar links do tipo “bom texto“, “parabéns pelo conteúdo” pode ser que deixem o autor do blog realmente satisfeito mas não fará com que um grande número de visitantes visitem o vosso blog. Se tiverem algo a acrescentar ou uma sugestão deixem comentário. Se for apenas para deixar um “obrigado” não vale muito a pena.

3. Sites Sociais:

Um pouco de dois mundos, trabalhar e interagir com outras pessoas. Por um lado divulgamos o nosso trabalho, aumentamos o número de backlinks e de visitantes e pelo outro criamos novos amigos. Redes como o Hi5, Facebook, Twitter, LinkedIn permitem fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Quanto mais seguidores tivermos mais visitantes isso pode gerar principalmente se tiverem gostos relacionados com o tema do blog.

4. Sites Bookmarking:

Aos contrário dos sites anteriores sites deste género são quase exclusivamente trabalhados para gerarem uma coisa: tráfego. Muitos de nós usamos a função ping que o wordpress tem sempre que publicamos um novo texto. Sites como o Digg, Stumbleupon, del.icio.us e Technorati fazem parte deste grupo de sites mas existem muitos mais. Com algum trabalho podemos obter centenas ou milhares de visitantes todos os meses oriundos de sites de bookmarking.

5. Submissão de Artigos:

Esta técnica é um pouco parecida aos guest posts mas em vez de submeter-mos o nosso texto a outro blog submetemo-lo a um site de artigos. Quando o submetemos acabamos por ganhar um ou dois links mas este número aumenta exponencialmente conforme o nosso texto começar a ser usado. O objectivo da uma directoria de artigos é os disponibilizar a quem os quiser utilizar desde que depois dê crédito ao autor. Com isto e sem mais nenhum trabalho vamos ver o número de backlinks aumentar.

6. Fóruns:

Existem milhares de fóruns mas apenas nos devemos concentrar nos fóruns com temas relacionados com o blog que queremos promover. Existem várias formas de o fazer. Uma delas é ao encontrarmos um texto de um outro utilizador do fórum com alguma dúvida ou problema caso a solução do mesmo esteja no nosso blog poderemos deixar uma pista de como o resolver e depois deixar um link para o texto com a solução completa. Outra das hipóteses é criar um novo tópico com um tutorial que tenhamos no nosso blog deixando link para o conteúdo original. Estas técnicas são boas mas não devem ser usadas em exagero. Outras das formas que temos de promover os nossos sites é adicionar na nossa assinatura links para os nossos sites. Em cada resposta que deixarmos criamos backlinks.

7. Galerias de Blogs:

Adicionar o vosso blog a directorias ou galerias de blogs pode trazer-vos alguns backlinks assim como visitantes. Como o registo normalmente é rápido os resultados por pequenos que sejam acabam por compensar.

8. Desenvolver plugins:

Para se fazer isto é necessário saber-se programar e de todas as técnicas aqui apresentadas é uma das que mais requisitos necessita. Mas se reunir-mos as condições para isso poderemos gerar muitos backlinks.  E nem sempre precisamos de ter ideias inovadoras para um plugin. Existem sempre aqueles plugins muito úteis mas que têm alguns defeitos. Podem criar um novo plugin que faça o mesmo que outro já existente mas que corrija os erros que o outro têm.

9. Desenvolver temas:

Para isto temos de ter não só conhecimentos de programação mas também termos conhecimentos em design. Aqui ao contrário do ponto anterior não basta aproveitar a ideia de um tema já existente. Aqui temos de inovar e de apresentar algo diferente e fácil de utilizar. Depois como é normal os backlinks surgem através dos créditos presentes no footer do tema.

Agora já sabem o que fazer para aumentar o número de backlinks.

Quais as técnicas que mais usam?

Como os plugins podem afectar os nossos rankings nos motores de busca.

Andava eu a fazer umas pesquisas no google quando me deparei com uns resultados estranhos na descrição de alguns sites.

Depois de mais algumas pesquisas descobri que o mal vinha de um daqueles plugins de boas vindas. Se quiserem podem ver o resultado da pesquisa “Hello there! If you are new here, you might want to subscribe to the RSS feed for updates on this topic” no google PT e reparar que a pesquisa retorna 6480 resultados.

Só para resultados em português existem 6480 páginas que em vez de uma descrição correcta e informativa que pode chamar a atenção de quem anda a ver os resultados de uma pesquisa têm como descrição uma mensagem de boas vindas gerada pelo plugins. E isto apenas para a mensagem por defeito em inglês uma vez que muitos outros utilizadores devem ter traduzido a alterado a mensagem ou usam outros plugins com outras frases. O plugin que usa esta mensagem é o WP Greet Box mas existem outos que fazem o mesmo como o What Would Seth Godin Do.

Ora isto não é bom para os rankings. Mesmo que se consiga obter o primeiro lugar de uma palavra-chave com uma descrição destas com certeza que a percentagem de cliques será inferior ao normal para o primeiro lugar. Menos cliques significam menos visitantes para os nossos sites.

Eu quando vi isto desactivei imediatamente o plugin de boas vindas. A mensagem não é uma coisa assim tão importante e existem outros métodos de promover os feeds sem prejudicar os rankings.

E vocês usam algum plugin deste tipo?