Como definir um valor para venda de publicidade.

O valor para venda de publicidade é por vezes uma complicação que surge num blog. Se escolhermos um valor muito alto não vamos ter nenhuma venda, se escolhermos um valor muito baixo acabamos por estar a perder dinheiro.

Existem muitos aspectos a ter em conta quando se define um preço e espero que no final deste texto já tenham em mente qual o preço correcto para venda de publicidade.

Visitantes: Este é possivelmente o aspecto mais importante quando se define o preço. Não só a quantidade mas também a qualidade dos visitantes. Quanto mais visitantes se tiver mais alto podemos colocar o valor da publicidade se os visitantes foram de qualidade. Normalmente diz-se que os visitantes que vêm de redes sociais não tem grande qualidade e que rapidamente deixam o blog não prestando grande atenção ao conteúdo e à publicidade. São quase utilizadores fantasma que não trazem nenhum retorno para os anunciantes e apenas contam para as estatísticas. Muitos visitantes deste tipo acabam por baixar o CTR (relação visualizações vs cliques) e quanto mais baixo o CTR menos se deve cobrar porque menos retorno tem o anunciante.

Preço por clique: Se um anunciante compra um banner quer uma coisa: cliques que gerem visitantes. Para termos uma ideia básica do preço podemos usar o preço por clique para avaliar. Em primeiro lugar precisamos de um plugin que faça a contagem de cliques nos banners como o OIOPublisher ou outro gratuito. Depois disso vamos dividir o valor pago pelo total de cliques e vamos obter o valor de cada clique. Para compararmos o resultado vamos ver o valor médio que recebemos por clique no adsense no mesmo site. Se o valor que determinamos estiver acima do valor adsense devemos baixar o preço para baixar o valor de cada clique, se o valor for igual ou estiver abaixo pode-se manter. Se não usarmos adsense podemos usar a ferramenta do adwords e ver o valor médio das palavras chave que usamos no blog. Claro que a quantidade de cliques que o banner recebe também depende da própria qualidade do mesmo e da atenção que chama e isso não podemos alterar. Mas faz-se a média entre os vários banners.

notas euroNoFollow ou DoFollow: Isto apenas faz sentido se o nosso blog tiver page rank. É normal que a publicidade que é vendida tenha o atributo nofollow mas certos anunciantes que apenas querem comprar page rank exigem que os links sejam dofollow. Nesse caso devemos aumentar o preço de cada link de acordo com o page rank que temos. Num page rank de 1 ou 2 o aumento pode ser de cerca 20% a 30% do valor normal e por ai fora.

Lugar da publicidade: O local onde a publicidade vai estar também influencia o preço. Por exemplo o banner no topo do Webvicio tem mais exposição que um banner que se encontra na pagina individual de cada texto logo o preço deve ser também maior. Um banner no footer como tem muito menos visualizações que um no header e por isso o preço deve ser entre 40% a 60% menos do que o do header.

Tamanho do banner: Quanto maior, mais atenção chama logo maior o preço. Os banner 125×125 no Webvicio custam 3€ por mês, se alguém quisesse comprar um banner 250×250 no mesmo local o preço seria 4x superior porque ocupa o espaço de 4 banners. Neste caso o aumento do preço não se justificava apenas pelo espaço ocupado mas pela própria exclusividade. Naquele espaço em vez de 6 anunciantes existiriam 3 o que ia dar mais cliques a cada um deles sendo a maior percentagem para o banner maior o de 250×250.

Rotação ou não: O facto de o local ter vários banners a rodar vai diminuir o preço de cada um deles em função da quantidade de banner a rodar. O banner no topo do Webvicio custa 3€ sendo o local exclusivo ou seja um banner de cada vez. Se eu lá coloca-se 2 banners a rodar o normal era que baixasse o preço de cada um em 50%. Metade das visualizações, metade dos cliques, metade do preço.

A concorrência: É também importante analisar a concorrência e definir um preço que se encaixe no mercado. Se um blog no mesmo nicho que o nosso tem mais ou menos as mesmas visitas o preço terá mais euro, menos euro de ser o mesmo. Se temos muito menos visitas que outro site mas vendemos a publicidade ao mesmo preço não vamos ter nenhuma venda e por outro lado se temos muito mais visitas e vendemos a publicidade mais barata estamos a desvalorizar o mercado e a não ganhar tanto dinheiro como devíamos.

Espero que agora juntando todos estes aspectos já consigam ter uma ideia do valor a cobrar por publicidade nos vossos blogs. Ao longo do tempo se necessário for pode-se sempre fazer alguns ajustamentos e melhorar este aspecto.

6 comentários a “Como definir um valor para venda de publicidade.”

  1. Boa Nelson,
    Espero não estar a cobrar muito caro pela publicidade nos meus blogs. Criei a página de publicidade recentemente, e só alterarei se for para aumentar o preço!
    Se estiver a cobrar muito caro, vou esperar até as estatísticas do blog aumentarem, o que com certeza vai acontecer brevemente.

    É claro que existe promoção especial, no ínicio do negócio, mas a base não vai mudar.

    Quanto a questão dos cliques, creio que seja mesmo uma responsabilidade do anunciante criar banners mais apelativos. Se o anunciante visitou o blog, viu que o nicho é “apostável”. então basta ele criar banners interessantes que terá sucesso na campanha.

    Não vejo sentido em colocar nofollow em publicidade directa. Se nós avaliamos o anunciante e vimos que é de qualidade, qual o problema! A não ser que aceitemos anunciantes com conteúdo…. no nosso blog!

    Bom trabalho ai
    .-= Elisio Leonardo´s last blog ..Google Sites apresenta nova API e torna o conteúdo mais independente =-.

  2. Bom um blog para vender publicidade paga por clique ou recorre a uma rede de anunciantes bastante extensa que permita a competição pela quantia de cada clique ou sai prejudicado.

    O Adsense é bom para PPC mas nem pensar em fazer isso por minha conta. Vender publicidade num blog de forma directa é como vender um outdoor. O espaço existe, sabemos que por mês / Semana / Dia existe uma média de visitantes que passam por onde o banner estará. Se o visualizam ou clicam nele é opção do utilizador.

    Sempre tive em conta o espaço e não a eficácia. O mesmo espaço com um banner ou produto completamente diferente poderá render bastante mais. O espaço está lá, tem o seu preço. é vendido aos interessados.
    .-= Mário Andrade´s last blog ..W.Bloggar =-.

  3. Elisio sim o facto de o banner ser apelativo ou não depende do anunciante e não de nós. Apenas referenciei isso por causa das estatísticas e da análise que podemos fazer.
    Quanto aos links o google proíbe a venda de links com dofollow e para cumprir isso coloca-se o nofollow nos links.

    Mário eu apenas falei na publicidade PPC para se ter uma ideia não que aconselhe que se faça isso a nível pessoal.
    A tua ideia de venda de publicidade tendo em conta o espaço e não tendo em conta a eficácia é interessante e concordo contigo em grande parte mas quanto melhor for a eficácia mais anunciantes teremos.

  4. Concordo com o Mário também,
    O anunciante não tem retorno apenas com os cliques, mas as visualizações que os banners tem também contam muito, dependendo do design.

    Veja que eu posso não clicar no banner do muimuio aqui neste blog, mas se um dia eu estiver a procura de themes para WordPress no Google, dos vários sites que aparecerem, será mais facil reconhecer o muiomuio, porque vi o banner aqui!

    Este é outro ponto positivo da publicidade, a divulgação..
    .-= Elisio Leonardo´s last blog ..10 motivos que poderão fazer o Windows 7 não ter sucesso =-.

  5. Eliso claro. Eu apenas referenciei as visitas mas existem outras questões associadas à publicidade como o reconhecimento da “marca”. Pode não trazer resultados imediatos mas trará no futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *