Arquivo de etiquetas: SEO

Lista para verificar os textos, testar antes de publicar

Se bem se lembram em Maio eu queria subir a qualidade dos textos publicados no Webvicio, não só em termos de qualidade para os leitores mas também mais optimização para os motores de busca.

Nesse sentido li com particular interesse uma publicação do Daniel Scocco, autor do DailyBlogTips.com em que ele falava da lista de coisas que se devem verificar antes de publicar um texto.

Como podem ver pela imagem a lista inclui 12 tarefas que se devem fazer antes de publicar um texto. Embora algumas sejam mais importantes do que outras, todas elas acabam por ter a sua importância e por dar mais qualidade aos conteúdos.

Verificar antes de publicar

Já me aconteceu algumas vezes, publicar o texto e reparar logo de seguida num erro que o mesmo tinha, ou então ser mesmo um dos visitantes a ler e a detectar o erro. Se for um visitante regular que sabe qual é a qualidade dos textos ao reparar no erro sabe que foi por acaso mas um visitante que chega pela primeira vez ao blogue e repara nos erros pode sair e nunca mais volta. Num mundo com bastante competição todos os erros fazem com que se perca visitantes.

Para quem estiver interessado podem fazer download do ficheiro em pdf para imprimirem e para quem gosta mais de trabalhar com as coisas em papel puder usar na mesma a lista. Download: Verificar antes de publicar.

1. Li o texto depois de o escrever?

Este é possivelmente o item da lista mais básico. Todos nós sabemos que depois de escrever o texto o devemos ler para corrigir erros ortográficos, frases mal escritas ou então adicionar algum ponto que nos tenhamos esquecido.

2. Está devidamente completo?

Será que abordamos todos os aspectos importantes relacionados com o tema do que escrevemos? Quando abordamos um programa de afiliados por exemplo também devemos abordar os aspectos menos negativos e não apenas os positivos. Ao lermos o texto podemos acabar por descobrir alguns pormenores que nos faltaram abordar e alguns aspectos que estão algo incompletos e que devemos melhorar.

3. Fiz a pesquisa das keywords relacionadas?

Não nos podemos esquecer dos motores de busca e dos visitantes que os mesmos trazem. Podemos usar o Google Adwords Keyword Tool para verificar que palavras chave têm mais pesquisas. Se colocar-mos lá a palavra chave “ganhar dinheiro” vamos receber uma lista com dezenas de pesquisas com palavras chave relacionadas. Algumas das palavras chave têm milhões de pesquisas enquanto outros têm poucas dezenas. Quanto mais pesquisas uma palavra chave tiver mais visitantes podemos receber ou então podemos optar por optimizar para pesquisas com menos visitantes mas também menos concorrência.

4. O título chama a atenção?

O título poder ser muito importante num texto e quanto mais chamativo for mais visitantes vai atrair. Comparando por exemplo os títulos, “Como triunfar” ou “Aprender a triunfar como o Mourinho“, o segundo texto vai obter mais atenção dos visitantes.

É preciso também ter em atenção dois aspectos relacionados com o título. Em primeiro lugar devemos criar um título interessante mas que esteja relacionado com o conteúdo e por outro lado o título tem um bom peso nos rankings logo devemos tentar incluir as palavras chave no título.

5. Li novamente o texto?

Este tópico já foi abordado acima mas uma nova leitura pode ser positiva. Se estiverem a ler um texto em word tal como o escreveram mesmo com várias leituras podem nunca detectar os erros mas basta mudar o tipo de letra para que vejamos o texto de forma diferente e detectemos os erros.

6. Linkei para textos antigos?

Para além de melhorar a optimização para os motores de busca, vai também dar aos visitantes mais informações que podem ler.

7. Coloquei links externos?

Por exemplo neste texto abordei o Google Adwords Keyword Tool e coloquei um link para a ferramenta. Se não o fizesse os visitantes podiam nunca descobrir a ferramenta ou ter de a procurar no Google. Com isto melhorei a experiência que os visitantes têm no site e existem maiores probabilidades de eles se manterem no blogue.

8. Verifiquei se os links funcionam?

De nada vale colocar um link se o mesmo não funciona. Basta esquecermo-nos de uma letra para que o link não funcione. É importante testar todos os links antes de publicar o texto.

9. Dei créditos às fontes?

Se usamos um texto como base para o nosso artigo devemos dar os créditos ao autor. Neste texto apenas os títulos são traduzidos, tudo o resto foi escrito por mim e da minha cabeça mas como li o texto antes de escrever este é normal que uma ou outra coisa seja parecida. Como tal é perfeitamente natural que eu coloque o link para o texto original.

10. Coloquei uma imagem relacionada?

As imagens dão mais cor a um texto e como se diz “uma imagem vale mil palavras”. Incluir uma imagem no meio do texto torna a leitura mais fácil e menos chata.

11. Coloquei algo que incentive a participação dos visitantes?

Podemos incluir um questionário, o formulário para subscrever as actualizações ou até mesmo uma pergunta para incentivar os comentários. O objectivo é criar uma comunidade à volta do blogue.

12. É um bom dia para o tráfego?

Este item é o que menos concordo na lista. À alguns meses numa conversa num fórum muitos bloggers diziam que em muitas temáticas o sábado era o dia com pior tráfego e que por isso nesse dia não actualizam o blogue ou então publicavam um texto com menos qualidade. Não é a fazer isto que se vai contrariar a tendência de menos tráfego ao sábado. Por ser o dia com menos tráfego é que devemos apostar em conteúdo de qualidade e em iniciativas que façam os visitantes vir ao blogue.

Se repararam “a minha lista” tem menos um item que a lista do Daniel Scocco porque um dos itens na minha opinião deve ser logo feito antes mesmo de começar a escrever o conteúdo. Vou dar assim o número 0 a este item:

0. Verificar os permalinks.

O wordpress permite que se altere os permalinks por defeito e se coloque o título no link. Mas isso nem sempre chega. O título pode ser muito comprido e no permalink interessa apenas que se use as principais keywords e quanto mais curto for melhor.

Para além disto fazem mais alguma verificação antes de publicar um texto?

O texto é uma tradução e adaptação minha do texto: The Blog Post Checklist: Use Before Hitting “Publish”, do blogue do Daniel Scocco.

Melhorar a velocidade de um blogue e testa-la

A velocidade que um site tem é muito importante para manter os visitantes no mesmo. Ninguém quer estar 1 minuto à espera que um site abra. Quando demora assim tanto o que costumamos fazer é sair do mesmo sem sequer vermos o conteúdo. Até o próprio Google usa a velocidade como factor de ranking para as buscas.

Eu uso um plugin que permite aumentar a velocidade do blogue colocando os ficheiros em cache mas isso não é tudo o que podemos fazer. Existem sempre algumas optimizações que podemos acrescentar e uma das coisas que faltava fazer era activar a compressão gzip.

Existem plugins que permitem fazer isso mas eu sempre que possível tento não usar plugins por várias razões. Se existir essa possibilidade, prefiro inserir o código directamente no theme. Para activar a compressão gzip basta inserir no ficheiro index.php o seguinte código:
Logo depois da função de abertura do php (<?php) inserir:

ob_start(“ob_gzhandler”);

Depois no final do ficheiros colocar:

ob_end_flush();

Embora este código seja para ser usado no ficheiro index.php eu obtive melhores resultados usando no ficheiro header.php. Testem e vejam em qual dos dois conseguem melhores resultados. Só o podem usar uma vez.

Depois da compressão activada podem usar o site GTmetrix para testar. Façam um teste antes de activar a compressão, outro depois e vejam a diferença.

O site usa o Google Page Speed e o Yahoo! YSlow para testar o nosso site e apresenta os resultados de 22 testes diferentes. Os resultados são classificados de A a F. Quantos mais A tiverem no vosso site melhor. Podem ver o que está mal e corrigir para aumentar a rapidez do blogue.

Quanto mais rápido estiver melhor será a experiência dos visitantes e maiores serão as probabilidades de eles regressarem e se tornarem visitantes regulares do site.

Google usa a velocidade como factor para o ranking

Este fim de semana foi rico em noticias e se ontem falei dos ataques que existiram por toda a Internet hoje vou falar da novidade que o Google apresentou em que vai começar a usar a velocidade de carregamento de um site como um dos factores para o ranking das pesquisas.

Isto é uma novidade e não é. O facto de um site ser muito lento já o prejudicava nos rankings. Se determinada palavra chave era pesquisada no Google e os visitantes clicavam num site e passado pouco tempo retrocediam e voltavam à pesquisa o Google reparava nisso e começava a ver que o site não apresentava o que os utilizadores queriam e começava a perder alguns lugares. Uma das razões para o site fazer com que os visitantes saíssem logo era a sua velocidade, mas isto era um factor indirecto. Era mais pelo comportamento dos visitantes do que pela velocidade do site.

Agora o próprio Google usa a velocidade como um dos factores para o ranking.

Mas isto não é uma coisa que me pareça que vá afectar muita gente. Como o próprio Google diz esta mudança vai apenas afectar menos de 1% dos resultados e para já apenas aos visitantes que pesquisem em Inglês e no Google.com. Gradualmente irá sendo aplicado a todas as outras línguas e países.

Depois só mesmo um site muito lento é que será penalizado com isto. Se um site demora 5 ou 6 segundos a ser carregado isso não terá diferença nos rankings. Se leva 20 ou 30 segundos já pode começar a fazer. Terá que ser uma coisa bastante lenta porque este factor é apenas um no meio de centenas de outros factores e uma pequena alteração não terá impacto no total.

Algumas das ferramentas que o Google recomenda para verificarem as velocidades:

  • Page Speed, um plugin para o Firefox que avalia a velocidade das páginas e dá sugestões de melhoramento.
  • YSlow, uma ferramenta do Yahoo que sugere melhoramentos para melhorar a velocidade.
  • Nas Webmaster Tools, “Labs > Site Performance” mostra a velocidade do nosso site para utilizadores de várias partes do mundo e com algumas sugestões também.

O Google dá depois um conselho. Devemos optimizar a velocidade de carregamento do nosso site não só para melhorar os rankings mas principalmente para melhorar a experiência dos visitantes do nosso site.

Após uma visita às Google Webmaster Tools reparei que o meu site era bastante lento em comparação com outros. Já fiz duas alterações que espero que melhorem a velocidade. Vou esperar pela actualização.

Estão preparados para o fim do Google?

Se estiveram atentos às noticias de hoje devem ter ficado a saber que o Google encerrou as actividades na China. Isso deveu-se à constante censura que o governo Chinês tem feito aos resultados das pesquisas do motor de busca. Já à quem diga que a razão foi o facto de o Google não ter conseguido conquistar o mercado de pesquisas, já que na China o Google não era um dos motores de busca mais utilizados.

Mas a questão é se estão preparados para o fim do Google. O que acontecia às vossas visitas se o Google acabasse?

Que percentagem do tráfego é que perdiam se o Google deixasse de enviar as visitas para os vossos sites? Não devem ter os ovos todos no mesmo cesto como é habitual se dizer e não é só com os programas que se utilizam para ganhar dinheiro. Uma percentagem muito alta de visitantes vindos deste motor de busca pode em algum momento provocar problemas. Não que o Google vá acabar (espera-se) mas pode por exemplo dar-vos uma penalização e com a perda dos principais lugares nos rankings lá se vão as visitas.

No caso do Webvicio, quase 80% das visitas vêm do Google. Perder o Google é perder grande parte do tráfego do blogue. Por alguma razão não consigo receber um número significativo de visitantes do Bing. Recebo mais do Yahoo do que do Bing e mesmo o Sapo dá-me quase o mesmo número de visitas. O Bing tem vindo aos poucos a crescer e se não condigo esse crescimento no blogue é porque alguma coisa estou a fazer mal.

A ideia é que tentemos arranjar visitantes sem depender exclusivamente do Google ou de qualquer outro método para o caso de perdermos essa fonte de visitas não ficar-mos com um blogue vazio.

Algumas das ideias que se podem utilizar:

  • Disponibilizar os feeds. Num blogue esta opção está activa por defeito mas num “site normal” não existe esse opção. Ter visitantes que assinam os feeds (quer por email, quer por um leitor de feeds) significa que esses visitantes não precisam de mais nenhum motor de busca para chegarem ao nosso blogue. Sempre que o actualizarmos, eles vão receber as novidades.
  • Fazer troca de links. Aqui aconselha-se cautela porque se for praticada em exagero, vão sofrer uma penalização nos rankings. O ideal é não fazer troca de links directa.
  • Comprar publicidade. Ao comprar-mos publicidade num outro site vamos conseguir que visitantes desse mesmo site venham para o nosso e se conseguirmos que assinem os feeds ainda melhor. É necessário um investimento monetário mas quando bem planeada, compensa em larga escala.

Que outros métodos conhecem para diversificar o local de onde os visitantes vêm? Deixem um comentário com as melhores sugestões que conhecem. Ao partilharem o vosso conhecimento estão também a aprender e a melhorar.

Os links nofollow interessam?

O Matt Cutts funcionário do Google responsável pelo combate ao spam responde a uma pergunta sobre se os links nofollow interessam ou são irrelevantes?

Como podem ver pelo que ele diz tudo depende do objectivo. Do ponto de vista de um motor de busca e dos seus rankings não interessam mas ele diz mesmo “But guess what, search engines are not the entire limit of the world” ou seja existe um mundo para lá dos motores de busca.

Mesmo que um link não traga qualquer proveito para os rankings dos motores de busca esse link pode trazer muitos visitantes.

Por exemplo normalmente os links dos comentários feitos em blogues são nofollow e por isso não interessam muito aos motores de busca, mas por outro lado os visitantes desse blogue podem clicar nos links e acabarem por vir parar ao vosso site. Por isso é também importante fazer comentários com qualidade e que façam os visitantes clicarem no nosso link, um simples “muito bom” ou “obrigado” não vão trazer visitantes mas se adicionarem conteúdo ao texto, o comentarem e mostrarem os vossos pontos de vista ai sim podem conseguir visitantes.

Eu não diferencio links dofollow de links nofollow, eu quero ambos. Se um me dá melhores rankings nos motores de busca o outro da-me visitantes o que no fundo acabam os dois por fazer o que eu quero: conseguir aumentar as visitas no Webvicio.

E vocês?